Vacina anima pesquisadores pela cura do diabetes

Foi anunciado nesta quinta-feira, 21 de junho de 2018, mais uma etapa de pesquisa do Hospital Geral de Massachusetts, que investiga o uso de vacina para pessoas que vivem com diabetes tipo 1.

O BCG foi usado pela primeira vez como uma vacina contra a tuberculose e, mais recentemente, teve como alvo o câncer de bexiga. O Dr. Faustman começou a experimentar a vacina no início dos anos 90. Ela estava interessada em como o BCG estimula o sistema imunológico a produzir uma proteína que mata as células T anormais que impedem a capacidade do pâncreas de produzir insulina.

Estudo inclui descobertas para quem diabetes há mais tempo

Liderado pela Dra. Denise Faustman, o estudo utiliza como base a vacina contra tuberculose para reduzir os níveis de açúcar no sangue permanentemente.

Segundo a médica, que falou ao portal WCVB da rede ABC, “Este é único estudo na área que leva em consideração sua aplicação para pessoas que têm doença há 10, 15, 20 anos”.

Os pesquisadores descobriram que, em média, três anos depois de receber duas doses de vacina para tuberculose, os níveis de açúcar no sangue caíram para a valores próximos à faixa de normalidade e ficaram lá.

Estar com a glicemia próxima à faixa de normalidade reduz drasticamente o risco de complicações, coisas como doença cardíaca, cegueira, doença renal.

Faustman e sua equipe acreditam que a vacina BCG ajuda o corpo a produzir um hormônio chamado TNF, hormônio que as pessoas com diabetes tipo I precisam.

Em fase de testes, o próximo passo é replicar essas descobertas com outro teste que está em andamento.

Fontes:
WCVB ABC
Massachusetts General Hospital